Ensine uma ação por vez

Atualizado: 18 de Set de 2018


Certo vamos lá, essa é uma dica de ouro para quem está ensinando tecnologia digital (celular, pc..) para alguém da terceira idade e que está nos primeiros passos. A dica é: Ensine apenas uma ação por vez, principalmente no começo.

Um passo de cada vez

Não fale e não mostre nada na tela do celular que não tenha a ver com a ação que vai ensinar. Vou dar um exemplo prático: se o seu objetivo é ensinar a desbloquear o celular, ensine e mostre na tela do celular apenas os elementos necessários para isso (que variam de modelo para modelo): 1 - clicar no botão "ligar" para acender a tela; 2 - toque no botão do cadeado pequeno; 3 - sem soltar arraste o dedo para cima. Pronto, o celular será "desbloqueado". Essa tarefa tão simples para quem já tem experiência com a tecnologia, pode ser difícil para o iniciante. Portanto, ensine e mostre somente o necessário. Enfrente a tentação de falar a respeito das notificações na tela de bloqueio, ícones no topo da tela, formas alternativas de desbloqueio, etc. Em minha experiência como professor noto que o tempo para adquirir fluência nessa ação é bem variado, algumas pessoa "pegam o jeito" na primeira aula, enquanto outros demoram semanas. Seja paciente e somente passe para o ensino da próxima ação após o aprendiz conseguir desbloquear o celular sempre que quiser e sem a ajuda de ninguém.

Regina quer aprender WhatsApp

Vejamos um outro exemplo de aplicação desta abordagem: suponhamos que a mãe de Fábio, chamada Regina, quer aprender a usar o Whatsapp. Quem usa este aplicativo sabe que ele "serve pra muita coisa", ou seja, executa muitas tarefas: envia mensagens de texto e de voz, faz ligações de voz e vídeo, compartilha fotos e vídeos, dentre outras mil coisas.

A primeira pergunta que vem na mente de Fábio é: por onde eu começo? No caso do Whatsapp, o recomendável é começar o ensino pela ação: enviar mensagens de texto. Então, o objetivo de Fábio será de auxiliar sua mãe Regina, a enviar mensagem de texto (para um contato pré-adicionado por ele), sempre que quiser e sem a ajuda de ninguém. Ele deve repetir, junto com ela, por várias vezes, o processo de abrir o Whatsapp encontrar o destinatário (que pode ser Fábio mesmo) e enviar uma mensagem de texto. Deixe que ela treine durante a semana. Algumas pessoas "pegam o jeito" rapidamente, já outras podem demorar mais tempo, dias ou semanas. Por isso, é fundamental respeitar o tempo do aprendiz.

Somente quando Regina conseguir enviar mensagens sempre que quiser e sem a ajuda de ninguém Fábio passará para o ensino da próxima tarefa, que pode ser, por exemplo e dependendo do interesse dela, enviar mensagem de voz, ou compartilhar fotos, etc.

Ensinar muitas funções e chamar a atenção para muitos conceitos e tarefas de uma só vez causa uma sobrecarga no aprendiz, e faz com que ele retenha pouco do que foi ensinado. Concentrar em apenas uma tarefa torna o aprendizado mais tranquilo e de fácil assimilação. Quando o aprendiz tiver uma base sólida na execução de tarefas e ações principais do aplicativo, aí sim apresente ações avançadas e informações adicionais.

287 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Não faça piadinhas do aprendiz

Não tire sarro quando estiver ensinando tecnologia para algum familiar ou amigo da terceira idade. Também não caçoe quando, no dia a dia, seu familiar mandar uma mensagem errada para alguém ou fizer a